Bem vindo a Uma vida...na estrada


Uma vida... na estrada.
reflexões, historias, acontecimentos, desabafos; uma vida!

uma vida...
por vezes ate pensada como perdida;
mas sempre vivida!!
se bem aproveitada ou não;
isso já é outra discussão!!
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. Digam o que disserem!!! Sou como sou; não como querem que eu seja!!!.-.

sexta-feira, 11 de abril de 2008

já no cantinho

Minha gente, já estou de novo em casa, e sabe tão bem....

Mas antes ainda fui visitar a Maia, não a abelha... aquela depois do Porto, se não estou em erro até já é cidade da Maia!!
Uma descarga por lá, bem o raio das paletes vinham misturadas, coisas dos holandeses, mas lá se resolveu, ainda tive que abrir a lateral toda mas, assunto resolvido



Entretanto, a caminho de casa, cruzei com o Gandratruck, mas acho que não me viu, ainda buzinei mas...
A paisagem ao passar a ponte da Arrábida era esta, a foz estava já á espera do por do Sol


Vou tomar café , já volto!!

8 comentários:

DRIVER disse...

Também eu vou tomar café e se convidares...vou ver a dyna

Vanessa Lourenço disse...

Bem vindo a casa, diverte-te e aproveita. Essa música...essa música...continua com a mesma dedicatória?...o.O...beijo***

Vanessa Lourenço disse...

É uma historia pequenina, é um conto que só eu sei
Chateei-me com a Balbina, ai que fome que eu passei
é daquelas que um home não tem nada p'ra esconder
Levanto-me sempre com fome, só me apetece comer
Apanhei uma bebedeira, fui p'ra casa 'X' 2
Nã gostou da brincadeira, meteu-me a dormir com os bois
Mas ainda antes disso, aturei-lhe a arrelia
Fugi eu com o chouriço, e com a barriga vazia

[Refrão]:
Tenho fome, e não tenho nada p'ra comer; ai esta loira não me quer
Cada vez que se chateia, fica com o sangue a ferver
Põe-me no olho da rua, e sem nada p'ra comer
Tenho fome, e não tenho nada p'ra comer; ai esta loira não me quer
Dá-me sempre forte e feio, nunca gosta do que eu faço
Cada vez que eu me chateio, ai a fome que eu passo

Atirei-me a uma vizinha, e nem sei bem porque é que o fiz
Deu-me com o pau no meio da espinha, deu-me cabo do nariz
Vem de lá o homem dela, com um pau do meu tamanho
Deu-me com ele nos cornos, deixou-me sem amanho
E como se não bastasse, a Balbina 'tava lá
Arrancou direito a mim com o cabo de uma pá
E ali não comi nada, vim da casa da vizinha
Com uma carga de porrada e mais fome do que a que tinha

Vanessa disse...

Vieste carregado, quer dizer, a tua Dyna veio carregada...

Boas viagens e boas fotos.
:)

Bichinho disse...

Bom fim de semana...beijo fantasma.

aorta disse...

Sabe sempre bem voltar a casa.
Um beijo.

aorta disse...

3 dias para voltar de um café???

Amsilva disse...

Driver
quem pagou??
e então? que tal a Dyna?

Vanessa Lourenço
obrigado!
A musica, claro!!!!!

e já agora, bigado pela letra
beijos

Vanessa
Ela aguenta com o peso, eu com outras coisas da vida na estrada!

Bichinho
tarde mas... bom fim de semana pra ti tambem
beijo

Aorta
sabe mesmo bem!!

P.S. foi um fim de semana muito agitado... daí os 3 dias...