Bem vindo a Uma vida...na estrada


Uma vida... na estrada.
reflexões, historias, acontecimentos, desabafos; uma vida!

uma vida...
por vezes ate pensada como perdida;
mas sempre vivida!!
se bem aproveitada ou não;
isso já é outra discussão!!
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. Digam o que disserem!!! Sou como sou; não como querem que eu seja!!!.-.

sábado, 21 de junho de 2008

Dia de agricultura

Ah pois, o que seria os meus dias de descanso foi de trabalho..
agricultura, ou seja, arrancar batatas!!!
já me doiem as pernas...
Bom fim de semanae

8 comentários:

Kátia disse...

Hahahahahaha.Mas,olha que se eu morasse perto ia lá buscar umas pra que eu pudesse fazer umas fritas.
Aproveita!
Bom final de semana com batatas e tudo!Loooooooooool

Amsilva disse...

Katia
Bem que o poderia fazer, são muito mais saborosas do que as que se compram no Hipermercado!
Beijo

DRIVER disse...

Ah Ah Ah Ah Ah Ah

Era essa a pressa toda que tinhas em chegar?
Arrancar batatas?!

Por falar nisso, ainda sabes pegar no engaço? Ná....
Cá para mim dizes que foste arrancar batatas para teres direito ao lanche. É da praxe os lanches bem regados quando se anda nessas lides. Eh Eh Eh Eh.


P.S. Preciso de levar saco, ou tens a mais...eh eh

Amsilva disse...

Driver

deixa lá o saco, a pressa era para outras coisas, mas como nesta vida há de tudo...

Abraços, bom fim de semana

Vanessa disse...

A agricultura é um trabalho pesado...
Batatas dão sempre jeito. Faz-me lembrar quando aí estava... é tão bom viver ao lado da natureza...

P.S. Desafio e prémio deste lado do oceano.

Wiscat a Feiticeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alfabeta disse...

O meu pai andou a arrancá-las hoje também, não se aproveitaram nem metade!

Amsilva disse...

Vanessa
Alem de pesado não dá lucro, mas fazendo contas á qualidade e ao preço no mercado, mais vale cultivar!

Wiscat a Feiticeira
Um canteiro pequeno ou um grande dá sempre trabalho!
Beijos desses!!

Alfabeta
Penso que seja geral, este ano é mau pra batata, foi o que ouvi uns "velhotes" a dizer, a verdade é que a quantidade é pouca, e das poucas algumas já estão estragadas. Adivinha-se um ano de fome em muitos países!