Bem vindo a Uma vida...na estrada


Uma vida... na estrada.
reflexões, historias, acontecimentos, desabafos; uma vida!

uma vida...
por vezes ate pensada como perdida;
mas sempre vivida!!
se bem aproveitada ou não;
isso já é outra discussão!!
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. Digam o que disserem!!! Sou como sou; não como querem que eu seja!!!.-.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

coisas!

Lembram-se disto??
Aqui há uns meses no regresso da viagem de Itália rebentou um pneu do reboque em plena Autoestrada Génova-Ventimiglia
Coisas da vida, diriam uns, acontece diriam outros, eu apenas digo, acontece até em pneus novos... mas se não for numa manobra mal feita ou num terreno com pontas de ferro... se for em plena autoestrada?!?!?


Pois o pneu rebentou, o ex-boss disse que se a assistência viesse eu é que teria de a pagar, passei um mau bocado para o mudar mas lá foi, agora o cúmulo da infantilidade é descontar-me esse pneu...
O Sr meu ex patrão descontou-me 1000 (mil) € por esse pneu ter rebentado, segundo ele, eu e só eu fui o culpado, por palavras textuais dele:
"Foste tu quem rebentou o pneu!"
è preciso ter muita falta de caracter e de tudo e mais alguma coisa para fazer isto, além de manter a ameaça de que se escrevo algo acerca da empresa onde trabalhei posso, e serei levado a tribunal... Segundo outras palavras: Nem que gaste mais do que o valor, mas levo-te a ti, ou a qualquer outro para tribunal...

Não admira que se escute tudo e mais alguma coisa de mal acerca dele nas estradas e parques da Europa, com coisas assim, apenas tenho pena de não ter escutado isso a tempo, assim evitava todos os problemas que tive e alguns ainda tenho por não receber a horas, que segundo a lei deveria de ser até ao dia 8 e não a dia 23 com respostas do tipo: Recebem quando eu pagar...

Bem, se chegar ao fim e ainda descontar as palavras deveriam ser, recebem depois de eu vos descontar...
assim sendo, um pneu daqueles anda á volta dos 300€ ... o resto foi para?? ahhhh pró bolso, mas não o meu!
Teria ainda algo mais para escrever, mas assim se for a tribunal cingo-me aos factos reais e prováveis, deixando os que não posso provar de lado....

Outra coisa,
A ROVTEAM

clique aqui para mais informação

Já tem o blog a funcionar!
Agora espero eu ter tempo/ disponibilidade para assistir a uns jogos desta malta
Provam que mesmo limitados de alguma maneira continuam com garra para viver
pessoalmente está por lá um familiar meu, o meu primo que ainda recupera do acidente sofrido de moto há um tempo.

FORÇA



8 comentários:

Fragmentos Intemporais disse...

Passei para agradecer a visita e para deixar pousar em ti um beijo pleno de carinho e força!

Boas caminhadas...

Rafeiro Perfumado disse...

Mas que grande cabrão, desculpa lá a expressão! Isso era pegar no dinheiro, enfiar-lhe pela peida acima e depois suturar com fio de pesca!

Abraço e trata de te livrares dessa sanguessuga, logo que possas!

Abraço!

AmSilva® disse...

Fragmentos Intemporais
Obrigado
e outro de volta!

Rafeiro Perfumado
Em vez de fio de pesca podia ser um cabo de aço? Daqueles dos rebocadores!!

Felizmente já me livrei dele, apesar de não ter recebido nem metade do que era meu por direito é pessoa que não quero voltar a ver, nem de longe!
Abraço

VNC disse...

Afinal confirma-se, são os Motoristas (ou neste caso ex-Motoristas) a "pagar as luzinhas"

AmSilva, só te posso desejar que nunca mais te aconteça outra parecida.....

VNC

Anabela Maia disse...

É fácil apagar as pegadas; díficil, porém é caminhar sem pisar o chão.

Deixa-o andar!

Joni disse...

Realmente isso é intolerável, ultrapassa os limites do cinísmo.
O melhor é mesmo ultrapassar porque esquecer é difícil.
Boas viagens!

AmSilva® disse...

VNC
Pois confirma-se em primeira pessoa, com os descontos que faz podia equipar com luzinhas, porque ao que sei nem essas estão pagas (ouvi dizer)
Abraço

Anabela Maia
Há pessoas que são como os elefantes, só grandes temporais apagam o rasto!

"Quem mal anda, mal acaba!"

Joni
Podes crer Joni, ultrapassa muitos dos valores que eu respeito, mas... já passou, esquecer não, e avisar outros para não cometerem o mesmo erro!
Abraço

Anónimo disse...

Boa noite.

Sei bem do que fala, e compreendo perfeitamente. Pois o meu padrinho também trabalhou para essa casa, e as "luzinhas" têm que ser pagas de alguma maneira.

Rúben